Contatos

Tulio Bambino
tel:(21)8761-9423
e-mail: thulium89@ibest.com.br, thulium89@oi.com.br
MSN: hound_dogsinc@hotmail.com
skype: tulio.bambino
Meus filmes no Youtube
Músicas e sons On-Line
Curriculum no Tela Brasileira

Teasers do Algolagnia no YouTube

Loading...

TCC Series Web Only_ROADTrip Experiments

Loading...

Música do Extermínio OnLine, Fotos e Recordações

quarta-feira, 13 de junho de 2007

NO MÉXICO NÃO HÁ MAIS ROTEIRISTAS (from ROL)


Guillermo Arriaga declara-se um escritor de cinema e estará presente em julho na próxima edição do Flip - Festa de Literatura Internacional de Parati, no Rio de Janeiro

O roteirista Guillermo Arriaga, conhecido por sua parceria com o conterrâneo Alejandro González Iñárritu nos premiados Amores Brutos (destaque da 24ª Mostra de Cinema de São Paulo), 21 Gramas e Babel (30ª Mostra), comemorou com entusiasmo a decisão tomada pela Sociedade Geral de Escritores do México (SOGEM) de mudar o crédito de "roteirista" (guionista) para "escritor de cinema" (escritor de cine). E o termo "roteiro" (guión) altera-se para "escritura de cine". Ele declarou ao jornal diário local El Informador: "Espero que isto dignifique a partir da semântica o trabalho de todos os escritores, que é algo que busco há muito tempo e que vai ajudar mais do que se imagina. Começa a haver uma maior atenção à arte do escritor, e isto indica que pode se conquistar ainda mais."

Arriaga destacou ainda que essa luta pela dignidade não é uma ameaça, muito ao contrário. Prova disso ele considera ser a publicação de suas obras literárias, em especial a que deu origem ao filme El Búfalo de la Noche (de Jorge Hernandez Aldana e com Diego Luna), cuja tiragem de 15 mil exemplares esgotou-se em dois meses, e a reedição de dois mil se foi em duas horas. Este livro lhe possibilitou viagens de trabalho e divulgação a Nova York, Buenos Aires, Bogotá e a Costa Rica. No mês de julho, entre os dias 04 e 08, ele será um dos convidados da V Flip - Festa Literária Internacional de Parati, representando a renovação mexicana ao lado do escritor Ignacio Padilla.

Esta obra em específico, complementou Arriaga, já foi traduzida para o português, alemão, inglês, francês, tcheco, holandês, italiano, hebraico e sérvio, além de no momento estar sendo transposta para 14 outros idiomas. Ele afirmou que o mais emocionante para um escritor é ser traduzido, pois cada tradutor lhe chega com uma dúvida semântica diferente, denotando a cultura de cada país. "Isto me alegra, as leituras de todo o mundo", disse. E antes de vir ao Brasil, ele entregou, entre outros trabalhos recentes, o texto de cinema para Mas Allá, que será dirigido por Lorenzo Vigas e produzido pelo próprio Arriaga. Como Arriaga mesmo pontuou, sua veia criativa está longe de se esgotar.

Nenhum comentário: